Menu

Ressonância Multiparamétrica da Próstata

 

Como pode ser solicitado:

  • Ressonância Magnética Multiparamétrica de próstata.

Regiões estudadas:

  • Próstata

Principais indicações:

  • Diagnosticar e estadiar o câncer de próstata.
  • Orientar novas biópsias em pacientes com forte suspeita de câncer e com biópsias prévias

negativas.

  • Orientar novas biópsias em pacientes, afim de se evitar punções aleatórias.
  • Investigar recidivas locais.
  • Acompanhar as respostas de terapias focais.
  • Auxiliar na escolha do tratamento após diagnóstico (Cirurgia, Radioterapia, Hormonioterapia,

Quimioterapia e/ou vigilância ativa).

 

IMPORTANTE SABER: A ressonância magnética da próstata tornou-se cada vez mais popular com o uso da Ressonância Magnética Multiparamétrica e a classificação PI-RADS.

 

Este exame consiste em uma combinação de imagens ponderadas em T2, Difusão e contraste dinâmico com alta resolução anatômica e é uma ferramenta precisa na detecção de câncer de próstata clinicamente significativo.

 

Quando utilizamos esta técnica multiparamétrica a sensibilidade e especificidade para localizar lesões prostáticas, bem como avaliar sua agressividade torna-se muito maior em comparação às imagens anatômicas.

 

Além do fator resolução de imagem, a realização do procedimento em aparelho de alto campo magnético (PhilipsIngenia 1.5T) dispensa a utilização de bobina endorretal, permitindo que o exame seja confortável, mais simples e mais rápido, sem comprometer a acurácia da avaliação.

 

Veja a classificação de PI-RADS:

PI-RADS 1 – Muita baixa probalilidade de existir câncer

PI-RADS 2 – Baixa probabilidade de existir câncer.

PI-RADS 3 – Intermediária probabilidade de existir câncer

PI-RADS 4 – Alto risco de existir câncer clinicamente significante

PI-RADS 5 – Muito alto risco de existir câncer clinicamente significante